28 de fev de 2008

"Quando eu chegar sem nada dizer e permanecer em silêncio, por favor, entenda que só quero estar perto de você.
Se notar que estou a ponto de chorar, não me diga "não chore". Deixe que as lágrimas venham e perceba que eu só não escondo meu pranto de você.
Se eu lhe disser que estou muito triste, por favor, não diga "não fique assim". Deixe que a tristeza se esgote em mim e entenda que para você não preciso fingir.
Quando, finalmente, eu abrir um amoroso e fortalecido sorriso, abrace-me carinhosamente, e diga: "estamos juntos" e preencha-se de renovada certeza de que quando os papéis se inverterem, eu serei para você o que agora peço que seja para mim."
(Autor desconhecido)
Vi em uma cena de filme que quando você está para morrer sua vida inteira passa
na sua mente...
Quando vi minha mãe no leito do hospital, cercada de aparelhos, máscara de oxigênio...
Senti um frio... Um vazio... Há cerca de 3 anos, quando ela operou o fêmur, devido a uma acidente, a vi naquele mesmo CTI por 4 vezes... E algumas vezes me recordo que a deixava sentindo que não ia mais vê-la... E Deus mostrou para todos que pensaram como eu, até mesmo os médicos, que apenas Ele, possui o domínio total sobre nossas vidas.
Das vezes que ela se recuperou acreditei que o milagre iria transformá-la... Mas me enganei... E mais uma vez lá estava ela... Agora doente por não ter se cuidado... Por não
ter tido força de vontade para viver... Ao observá-la naquele leito pensei nas mágoas, nos rancores, ódio, tristezas, que ela traz dentro de si durante anos... Que peso minha mãe carrega consigo! Pedi a Deus em sua infinita misericórdia perdão por todos esses males que ela cultivou (porque quem guarda como seu sem intenção de apagar é o mesmo que acalentar)...
Enquanto eu fazia carinho em seus cabelos, cenas do passado vieram à tona... Incrível! Nenhuma de momentos nos quais ela tenha me magoado, me ferido, me feito chorar... Deus é tão maravilhoso que não me permite guardar nenhuma lembrança que possa se tornar um fardo pesado na minha vida! E é uma sensação agradável, acariciar sem mágoa, sem rancor.
Sinto que minha mãe está partindo... Seus olhos estão ficando opacos (levando em consideração que ela está perdendo a visão)... A vida parece está partindo aos poucos...
Sei que os planos de Deus são maravilhosos! Sei também que seja qual for o desfecho, Deus está no controle de tudo... Há um certo conforto em meu coração que muitas pessoas não iriam entender se eu comentasse... Há momentos que choro... lágrimas silenciosas de profunda tristeza... Mas sei que o meu Deus é maravilhoso!
E lembrar com carinho do passado é a forma mais concreta de mostrar o quanto Deus tem transformado a minha vida!
E as cenas se passam... O horário de visita se acaba...
E deixo minha mãe com um beijo na testa...
Uma mulher admirável, guerreira... que se deixou vencer pelas mágoas e ódio... Que perdeu o sorriso há muito tempo... Que confundiu a alegria vinda após alguns copos de cerveja como a verdadeira alegria... E após o efeito da bebida... Lágrimas e solidão...
Um dos médicos que a atendem me disse: Faremos o possível! E eu disse, Deus fará muito mais...
( Escrito em 11/02/2008 )



Hoje, dia 28/02/2008, 17 dias após escrever o texto acima, o encontrei salvo entre minhas cartas. Que bom poder completá-lo!!!
Minha mãe está em plena recuperação após a angioplastia e alguns procedimentos que a deixaram com o coração novo!
Estou feliz!
Deus é tremendo!


Milagres no Deserto...


Um dos maiores milagres matemáticos do mundo se centraliza em Moisés e o povo de Israel. Moisés saiu com eles para o deserto, mas... Que ia fazer com eles? Tinham que ser alimentados e alimentar 3,5 milhões de pessoas requereria bastante comida.

De acordo com um general do exército dos Estados Unidos, têm-se o conhecimento que Moisés deveria ter 1.500 toneladas de comida por dia e... Sabiam que para transportar esta comida seria necessários dois trens de carga de 1 milha de comprimento? Mas, além disso, devemos lembrar que eles estavam no deserto e iam precisar de lenha para cozinhar a comida, isto lhes levaria a necessitar de 4.000 toneladas de madeira e vários outros trens de 1 milha de comprimento, e isto para apenas 1 dia.

Agora consideremos isto.... Eles estiveram 40 anos no deserto. Eles tiveram que tomar água também e, se utilizassem somente o necessário para beber e lavar alguns pratos precisariam de 11 milhões de galões de água por dia, representa um trem de carga com tanques de água de 11 milhas de comprimento, isto somente para levar a água. Não tinham lagos e a única água que tinham eram alguns poucos poços. Como conseguiam tanta água?

Outra coisa interessante... Eles cruzaram o Mar Vermelho um uma noite. Se eles caminharam na parte mais estreita do Mar em fila dupla, a fila teria sido de 800 milhas de comprimento e teria requerido 35 noites para cruzá-lo, ou seja, possivelmente, para fazer isto teve que haver no Mar Vermelho um espaço de, pelo menos, 4 milhas de largura e caminharam 5.000 lado a lado para passá-lo em uma noite.

Outro problema... Cada vez que eles acampavam no final do dia, eram necessário ter um espaço de 750 milhas quadradas, ou seja, 25 milhas de largura por 30 milhas de comprimento. E este espaço somente para uma noite de acampamento.
Vocês crêem que Moisés considerou tudo isto antes de sair com o povo de Israel para o deserto? Eu não creio. Moisés creu em Deus, obedeceu a sua voz e reconheceu que Ele iria tomar cuidado com eles em todas estas coisas e, Sabem de uma coisa? Nós temos o mesmo Deus!
Deixemos que Ele guie nossas vidas em Espírito e em verdade, e não pelo que vemos ou pelas aparências.
Creiamos em Deus!
(Recebi esta mensagem da minha cunhada Janecir, desconheço o autor)

26 de fev de 2008

"E sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus."
(Rom.8.28)
Esta semana está sendo curta... Tenho bastante trabalho acumulado, devido ao fato de ter me ausentado durante a última semana de licença para "cuidar" da minha mãe em recuperação após passar por uma angioplastia e alguns outros procedimentos... Mas não resisti e vim até aqui... E também porque, precisava vir até aqui! Com certeza...

Meu amigo Rodrigo Amaro diz sentir falta de textos meus no Blog (muito gentil da parte dele fazer tal comentário, ele escreve muito!!!)...
Podem não acreditar, mas fico encabulada só de imaginar alguém lendo o que escrevo... Sério!!

Bom, entre muitos desafios que venho passando ultimamente, hoje me vejo diante de mais um. Sou diabética, tipo 2, costumo brincar que foi meu presente de 40 anos, portanto, convivo com o diabetes há cerca de 2 anos... Aprendi que se você convive e não briga com a doença, sua vida fica, digamos, mais tolerável... mais longa... e o diabetes se torna um fardo mais leve de se suportar.
O grande desafio de cara, foi me livrar do álcool, antes da minha conversão eu bebia, e diga-se de passagem, bebia muito!( Melhor me explicar, muito em quantidade, mas não era uma dependente do álcool, apenas bebia e curtia o que fazia.)A minha médica me disse que eu precisa escolher entre me amar ou amar o chopp, a cerveja... Desde então, nunca mais bebi!
Quando tomei esta decisão, meu filho, na época com 8 anos, me confessou que detestava me ver bebendo! Mais um grande reforço!!!
Outra parte difícil foi eliminar doces, amo bolos!!! Não sou chegada à refrigerantes, gosto muito de água seja natural ou gasosa... Mas em relação aos bolos e chocolates... Eu sofro muito!!!!
O uso da fluxatina me ajuda muito a combater a ansiedade, eita defeito!!, porque "ela" me leva direto aos doces...

Usei insulina por cerca de uns 7 meses... Fiquei muito feliz quando fui liberada do uso!
Por mais avanço da medicina, as agulhas ficaram mais finas, mais toleráveis... Mas, quem usa sabe do que estou falando, tem momentos que tudo é tão doloroso! Às vezes eu chegava às lágrimas quando me aplicava! Além dos hematonas na barriga e nas pernas (por serem os locais de melhor aplicação - menos dolorosos!).
Eu tomo 11 comprimidos ao dia!!! Sendo 6 para tratamento do diabetes! E mesmo assim, não consegui o controle suficiente.
Levando em conta que a taxa do "meu" açúcar dispara após momentos de tensão, aflição, ansiedade, stress... Eu sei e reconheço a minha culpa! A minha falha!

Bom, aonde quero chegar é que estou de volta ao uso da insulina!
Levemir, que usuários dizem ser um bom tratamento para as hiper e com bem menos riscos de hipoglicemia! Tenho medo das hipo! Acho que todo diabético tem...
Saí do consultório da minha médica hoje cedo um pouco chateada, triste... Talvez decepcionada e muito comigo mesma... Então decidi escrever e deixar registrado este dia...

Mas, acredite, estou bem! Muito diferente de quando usava insulina antes, ainda não possuía conhecimento pleno de tudo que o meu Deus tem para fazer em minha vida.
Então, pode-se dizer que só agora entendo o Salmos 37:5 :" Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nEle, e Ele tudo fará."
"Um dia aprendi que, por pior que seja um problema, sempre há uma saída.
É bobagem fugir das dificuldades. Cedo ou tarde será preciso tirar as pedras do caminho para avançar. Perdemos tempo nos preocupando com fatos que muitas vezes só existem na nossa mente.
Aprendi que heróis são aqueles que fizeram o que foi necessário e assumiram as conseqüências.
Aprendi que não vale a pena ser indiferente às pessoas, menos ainda fazer coisas para conquistar migalhas de atenção. Não importa o quanto meu coração foi partido. Em vez de esperar alguém trazer flores, é melhor plantar um jardim. Amar não significa transferir aos outros a responsabilidade de me fazer feliz.
Aprendi que o que faz a diferença não é o que tenho, mas como vivo; que pessoas queridas podem às vezes me ferir. E talvez não me amem tanto quanto gostaria, o que não significa que não me amem muito.
Aprendi que o tempo é precioso e não volta. Não vale a pena viver no passado, e sim, construir o futuro. Devemos agir, vencer o medo de lutar pelos sonhos. Posso confiar no futuro porque Deus já o assegurou para mim.
Vive intensamente quem consegue enxergar o valor de si mesmo em Deus. E crendo assim, confia e desfruta da plenitude da vida que o criador lhe deu".

(Desconheço o autor)