28 de fev de 2008

"Quando eu chegar sem nada dizer e permanecer em silêncio, por favor, entenda que só quero estar perto de você.
Se notar que estou a ponto de chorar, não me diga "não chore". Deixe que as lágrimas venham e perceba que eu só não escondo meu pranto de você.
Se eu lhe disser que estou muito triste, por favor, não diga "não fique assim". Deixe que a tristeza se esgote em mim e entenda que para você não preciso fingir.
Quando, finalmente, eu abrir um amoroso e fortalecido sorriso, abrace-me carinhosamente, e diga: "estamos juntos" e preencha-se de renovada certeza de que quando os papéis se inverterem, eu serei para você o que agora peço que seja para mim."
(Autor desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário